O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DUE DILIGENCE

23 de setembro de 2021 Artigos 0 Comentários

O empresário ao exercer suas atividades já está sujeito a muitos riscos, no momento de aporte de capital em alguma nova empresa ou incorporação, não é diferente. Visando minimizar e mapear esses riscos, uma prática muito importante é a realização da Due Diligence.

Preparamos esse artigo para esclarecer o que é Due Diligence, quando se deve fazer, quais seus tipos, bem como o motivo pelo qual essa prática é importante.

O que é e quando se preocupar em fazer Due Diligence?

Due Diligence é um conjunto de ações de busca e análise de informações a respeito de uma empresa, visando obter o máximo de dados possíveis a respeito das oportunidades e riscos que essa empesa fornece.

Destacamos que esse procedimento não anula totalmente os riscos e não abrange todas as oportunidades que a empresa tem a oferecer, contudo, fornece aos empresários e potenciais investidores um panorama mais próximo da realidade quanto ao aspecto pesquisado.

Os procedimentos de Due Diligence são recomendados nas operações que envolvam investimentos financeiros em empresas, como: incorporação, fusão, cisão, aporte de capital e outras situações que possam comprometer a saúde financeira da empresa.

A importância da Due Diligence

Uns dos aspectos mais importantes da Due Diligence é a previsibilidade e segurança do empresário na realização do negócio, dando mais clareza e solidez da operação a ser realizada, bem como, atender aos critérios dos futuros investidores.

O procedimento ainda traz informações a respeito da viabilidade do investimento, ajudando a identificar atividades fraudulentas, exposição das fraquezas operacionais, avaliação das oportunidades e riscos, bem como a avaliação do grau de conformidade da empresa visando garantir o Compliance adequado.

Ao realizar o aporte de capital em uma empresa, o investidor pode utilizar-se da Due Diligence para averiguar informações relevantes sobre o negócio, como a sustentabilidade dessa empresa no futuro.

Outro aspecto importante da Due Diligence é que ele pode ser usado como ferramenta interna de uma operação do negócio, buscando analisar os aspectos jurídicos, financeiros, comerciais do projeto a ser executado.

Tipos de Due Diligence

O procedimento de Due Diligence pode abranger diversos aspectos da empresa, mas é importante destacar que todos eles são complementares e não anulam um ao outro. Veja abaixo alguns deles:

Assim, quanto mais completo o procedimento melhor será a previsibilidade e segurança quanto a operação a ser realizada.

Etapas e procedimentos

Conforme falamos a Due Diligence é um conjunto de procedimentos, sendo que normalmente esses são divididos em 3 etapas, sendo: (i) investigação; (ii) levantamento de documentos e (iii) relatório e plano de ação.

Na primeira etapa é feito um levantamento interno com a definição de estratégias, como quais aspectos serão avaliados e os meios que serão utilizados para tanto.

Na segunda etapa é realizada a coleta de documentos e informações necessárias para análise, sendo que estes podem variar de acordo com a estratégia definida na 1ª etapa. Nessa etapa também ocorre o levantamento de documentos perante os órgãos públicos.

Na terceira e última etapa é feita a produção dos relatórios de entrega e o plano de ação. Sendo determinado nessa etapa as vantagens e pontos de atenção de cada operação, bem como os levantamentos de riscos e oportunidades.

Considerações finais

O procedimento de Due Diligence deve ser realizado de forma minuciosa e conduzido por profissionais de consultorias especializadas, muitas vezes utilizando de uma equipe multidisciplinar para garantir um processo ágil e preciso.

Assim sendo, a fim de evitar surpresas para o empresário e dar segurança ao negócio a ser realizado, fica clara a necessidade e importância da Due Diligence.

Continue nos acompanhando e fique por dentro de todas as novidades sobre este e outros temas relevantes.

Facebook Comments
Print Friendly, PDF & Email